CONTATO

E-MAIL PARA CONTATO:
oucaapalavradosenhor@oucaapalavradosenhor.com

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Cristo provado e aprovado

          Hebreus 2:18

          Todos nós somos provados em algum momento de nossas vidas, seja você um homem ou uma mulher de Deus, se ainda não foi, ainda será provado (a). Segundo o Dicionário da Bíblia de Almeida, a provação é uma situação de aflição e sofrimento ( I Ped. 1:6 E.A.R.I.B.); a PEB de Orlando Boyer nos diz que é o ato ou o efeito de provar; por meio de uma situação aflitiva, experimentar. É uma forma de demonstrar o que está no interior do coração humano, se suas intenções são retas diante de Deus, se o desejo é realmente o de servir ao Senhor ou não (Êx. 16:4 / Deut. 8:2). Lemos nas Escrituras que em tudo somos provados, atribulados (II Cor. 4:8), e quando agimos com perseverança, permanecendo no Senhor, a vitória é certa. Até Jesus foi provado, provado e aprovado por Deus.
          O apóstolo Paulo relata em uma de suas cartas (Rom. 5:3-4) que a provação ou tribulação produz a experiência, ou seja, a cada prova que nós passamos por ela, adquirimos mais experiência para saber como agir para que possamos vencer e também sermos aprovados. Nós, como cristãos, temos um grande referencial para nossas vidas, seu nome, Jesus Cristo, o qual aprendeu toda a obediência por tudo aquilo que padeceu (Heb. 5:8). Jesus Cristo foi aprovado primeiro para que tivéssemos um referencial, para que pudéssemos nos espelhar n'Ele (Heb. 2:18), e assim quando passarmos por qualquer momento de tribulação, que possamos encarar os fatos não como se estivéssemos sozinhos no mundo, esquecidos de Deus, e sim para que sejamos aprovados por Deus.

A Divindade de Cristo foi Manifestada na Tentação no Deserto.
  1. Jesus é o Deus-homem. Cristo tem sua origem divina explanada pelo apóstolo Paulo quando este escreveu aos filipenses: "Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus,
    Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens;
    E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz". ( Fil.2:6-8)O que vemos então? Jesus sendo Deus, achando-se em estado de humilhação. E enfrentou a tentação de satanás no deserto, como homem. Era Jesus lutando como homem para vencer a tentação de satanás. Vemos que em nenhum momento de seu ministério, Jesus agiu com as prerrogativas* de Deus, mas sempre como homem. Jesus andou entre nós, apresentou todas as características do ser humano, exceto o pecado, e também manifestou a sua glória como Deus. Jesus Cristo é eterno, é verdadeiro Deus (I Jo. 5:20) e ao mesmo tempo o verdadeiro homem, tornou-se homem para suprir a necessidade dos seres humanos. O ensino da humanidade de Cristo, não neutraliza a sua divindade, pois Ele possui as duas naturezas, a humana e a divina, isto está claro no seu nome Emanuel (Deus conosco), ou seja, Deus está como homem e entre os homens (Mt. 1:23).
  2. Quando usou a Palavra de Deus, Jesus usou o que lhe era próprio. Como exercia o seu ministério na qualidade de homem, não podemos negar que Jesus agia na autoridade divina, pois quando fazia uso das Escrituras, falava com toda a autoridade. Certa ocasião ao orar, disse: "E todas as minhas coisas são tuas, e as tuas coisas são minhas; e nisso sou glorificado" (Jo. 17:10).  E no deserto, Jesus Cristo fez uso das Escrituras contra satanás, obtendo grande vitória contra o inimigo ao usar a Palavra de Deus neste episódio de sua vida na terra (Mat. 4:1-11).
  3. O intuito de satanás em tentar Jesus foi o de desviá-Lo do seu caminho. É bem certo que satanás a esta altura já sabia que Jesus era o Cristo prometido nas Escrituras Sagradas, pois vendo o seu dia a dia, deve ter visto que a sua conduta não traduzia a dos demais homens cheios de falhas, um bom argumento sobre isso é o fato de ter tentado matar Jesus quando ainda era um indefeso bebê (Mat. 2:1-18).O inimigo não queria identificar na tentação se Jesus era o Messias, o Filho de Deus, e sim desviar Jesus  do caminho cruz, satanás inclusive usou um texto profético e bastante conhecido (Mat. 4:6 / Sal. 91:11-12). Entre outros desvios, o inimigo tentou fazer Jesus adorá-lo (Mat. 4:9-10), se Jesus se desviasse da Palavra e aceitasse a proposta, não haveria cruz.
O Poder da Palavra para Vencer a Tentação.
  1. Qual foi a arma que Jesus usou para vencer na tentação? Fica bem claro para nós que Jesus usou a Palavra de Deus como arma poderosa para vencer na tentação no deserto. Ao lermos o texto que relata a tentação de Jesus no deserto, nos deparamos com Ele usando esta arma infalível contra o diabo para vencê-lo, vencê-lo e envergonhá-lo (Mat. 4:1-11). O diabo veio ganhando muitas lutas contra os homens no decorrer da história humana, usando de artimanhas para "arapucar" os servos de Deus na história: já leu a história de Davi e Bate-Seba? foi posto diante de Davi um "grande manjar" quando viu Bate-Seba tomando banho (II Sam. 11:1-4), naquele momento Davi estava ocioso no terraço da casa real, é o que acontece quando ficamos ociosos na hora da tentação, temos que orar, fazer uso da Palavra e buscar a Deus com jejum; tem sido assim com muitos cristãos que na hora da tentação ficam apenas lamentando e não buscam orientação nas Escrituras. Jesus se ocupou com o uso da Palavra de Deus e venceu.
  2. O que caracteriza um homem de Deus? Todo homem de Deus é bem conhecido por que tem a Palavra de Deus em sua boca, quando vem o problema, este faz uso da Palavra de Deus, vejamos o caso de Elias: Depois que ressuscitou o filho da sofrida viúva de Sarepta, ele entrega o menino vivo a mãe, e esta lhe diz: "... Nisto conheço agora que tu és homem de Deus, e que a palavra do SENHOR na tua boca é verdade" (I Reis 17:19-24). Imagine meu irmão (ã), visto que a Palavra de Deus é poderosa na vida de um homem de vida simples e humilde como foi o profeta Elias, imagine esta Palavra na vida de Jesus, sendo proferida por Ele, o Filho de Deus, que afirmou ser Um com o Pai (Jo. 10:30).
  3. Sabemos que a Palavra de Deus tem poder, porém deve ser proferida por nós por meio de lábios puros. Para tanto, devemos nos lembrar que o próprio diabo proferiu a Palavra de Deus, ele sempre faz uso da Verdade, nunca para o bem, e sim com o intuito de distorcê-la para seus maus desígnios e desviando do seu principal objetivo, que é levar o homem a Deus (Mat. 4:6). Quando também os homens fazem uso da Palavra de Deus não tendo um coração limpo por Ele, sempre haverá problemas, é o que vemos hoje com os falsos mestres, sempre fazem uso da Palavra, mas nunca com boas intenções. Outro dia vi um homem fazer uso da Palavra de Deus e se auto-proclamar o "cristo", isso não é ter lábios limpos ou coração puro (homem diz ser o verdadeiro cristo) [Homem diz ser o "cristo"]. Todos nós devemos conhecer as Escrituras, fazer uso correto delas para que possamos glorificar a Deus, nunca a nós mesmos; devemos evangelizar, ensinar a verdade e os caminhos do Senhor, temos que buscar a santificação e usar a Palavra para nos livrar do mal, das tentações, como Jesus de fato o fez.
  4. Há uma urgente necessidade de conhecer a Deus e sua Palavra. É um grande perigo querermos fazer uso da Palavra de Deus ou fazer a sua obra sem um mínimo de conhecimento correto das Escrituras. Temos que buscar conhecer a Palavra de Deus constantemente, sem o conhecimento da Palavra de Deus nós pereceremos (Os. 4:6). Há pessoas que interpretam os textos bíblicos sem base ou conhecimento, sem um mínimo conhecimento de interpretação bíblica, e daí surgem muitos enganos. Ainda em Oséias podemos ler: "Então conheçamos, e prossigamos em conhecer ao SENHOR..." (Os. 6:3), conhecer a Deus deve ser uma constante em nossas vidas, nunca devemos desistir de conhecer mais a respeito daquele que quer nos salvar. Conhecer a vontade de Deus através de sua Palavra e reter a Palavra, nos ajudará a vencer os enganos e as contradições da fé (Tito 1:9).
Temos um inimigo que não consegue resistir a Verdade.
  1. Qual foi a forma usada pelo diabo para tentar Jesus? Como já falamos, ele usou a Palavra de Deus, mas torcendo o seu significado, aplicando forçosamente o que poderíamos chamar de "sofisma"¹, algo parecido com a verdade para levar ao erro. Ele vem fazendo uso deste método desde a antiguidade. Fez isso com Adão e Eva. Deus havia dito: "De toda árvore do jardim comerás livremente, mas da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás" (Gen. 2:16-17). Agora vejamos como ele tentou a Eva por meio de sua astúcia: "É assim que Deus disse: Não comereis de toda árvore do jardim? (Gen. 3:1). E foi a partir daí que aconteceu aquele diálogo que todos nós já ouvimos dezenas de vezes e que culminou com a queda do homem. Não é assim que acontece com todos os casos de falsos mestres de hoje em dia? Eles se aproveitam daqueles que não tem conhecimento da Palavra de Deus para os enganar com seus falsos ensinos, querem arrebanhar o maior número de pessoas possível a fim de ganhar vidas para si mesmos e nunca para Jesus. Destes a Bíblia nos ensina que devemos nos guardar, e nem mesmo devemos recebê-los em nossas casas (Fil. 3:2 / II Ped. 3:17 / II Jo. 1:10-11). É muito sério!!!
  2. Jesus não usou outra arma além da Palavra de Deus. Em todo o episódio da tentação, Jesus usou sempre a Palavra de Deus para vencer o tentador (Mat. 4:3-11): 1. quando o diabo na tentação sugeriu que Jesus transformasse pedras em pães (Mat. 4:3), Jesus o resistiu dizendo: "Está escrito" e citou Deuteronômio 8:3 "Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus"; novamente o diabo o tentou a lançar-se do pináculo do templo, citando a passagem do Salmo 91:11-12, e Jesus fazendo uso da Espada do Espírito, que é a Palavra de Deus, respondeu: "Também está escrito: Não tentarás o Senhor teu Deus", fato ocorrido em Deut. 6:16; e por fim, o diabo ofereceu ao Senhor Jesus Cristo toda a glória e esplendor deste mundo em troca de adoração, e mais uma vez Jesus fez uso da infalível Palavra de Deus e com isso o diabo derrotado, teve que deixá-Lo. Jesus fez uso das Escrituras e disse: "Vai-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás" (Deut. 6:13).
          É a partir daquilo que somos provados e vencemos que passamos a ter autoridade para ajudar outras pessoas a permanecerem firmes, nossas experiências sempre nos ajudarão a ajudar os outros que precisarem de nossa ajuda. Assim como o Senhor Jesus foi provado a aprovado para nos socorrer quando tentados, também devemos suportar as provações, lutas e tentações, tendo a certeza que todas estas coisas nos capacitarão para que possamos exercer o nosso ministério como bons cristãos. Através de nossas experiências nos tornamos preparados para ajudar qualquer que de nossa ajuda necessitar. Muitas vezes nós pensamos que não poderemos vencer esta ou aquela tentação por ser muito forte e maior do que nossas forças, porém não é isso que a Bíblia diz, está escrito: "Não vos sobreveio tentação alguma que ultrapassasse as forças humanas. Deus é fiel: não permitirá que sejais tentados além das vossas forças, mas com a tentação ele vos dará os meios de suportá-la e sairdes dela" (I Cor.10:13).
          Por muitas vezes ao passar por grandes lutas eu me lembrava dessa passagem de Coríntios e me fortalecia no Senhor e na força do Seu poder, me firmava na fidelidade de Deus, que em hipótese alguma permitiria que eu fosse tentado além do que pudesse suportar. Todos nós, se crermos na Palavra de Deus e permanecermos nela, também poderemos vencer as tentações, provações e lutas. Nunca se esqueça, o equivalente a ser vitorioso e vencer o mal é estar firmado em tudo aquilo que está escrito. Se nós quisermos ser aprovados à semelhança de Jesus, só há uma saída, é crer naquilo que Deus falou. Deus te abençoe.

Fontes pesquisadas:
Pequena Enciclopédia Bíblica
Dicionário da Bíblia de Almeida
Dicionário Bíblico Universal
O Novo Comentário da Bíblia
Rei dos reis
Cristologia, a Doutrina de Jesus Cristo- Esequias Soares
*Privilégio, regalia, direito que uma pessoa possui
¹Raciocínio vicioso, aparentemente correto e concebido com a intenção de induzir ao erro
www.dicio.com.br

Cristo provado e aprovado

2 comentários:

  1. Belo texto, irmão.

    Cristo é realmente o nosso exemplo maior até nas provações.

    Lembrando ainda que, como disse o Ap. Pualo (Rm 5.3-4), a TRIBULAÇÃO, além de produzir a experiência, produz também a PACIÊNCIA.

    É por isso que, quando oramos pedindo mais paciência, Deus nos envia mais tribulações. Alguns não entendem isso e apensam até que Deus ouviu suas oraçẽos ao contrário.

    Mas é por muitas tribulações que nos importa entrar no Reino de Deus.

    Não para pagarmos nossos pecados, mas justamente porque eles já foram quitados.

    Graça e Paz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é verdade meu irmão, palavras oportunas em momentos oportunos. Às vezes queremos receber paciência e Deus nos manda tribulações mesmo, para com isso, nos ensinar a sermos pacientes, o problema é que nem sempre enxergamos Deus agindo, e é aí onde entram as murmurações. Quando entendemos que às vezes Deus nos responde através da experiência, aí sim, crescemos em Deus e também somos aprovados. Deus abençoe o irmão.

      Excluir

Comente à vontade. Opine, concorde, discorde (é um direito seu), apenas seja coerente com a postagem. Evite comentar anonimamente, caso contrário, poderemos optar por não publicar seu comentário. Se tiver um Blog, deixe o seu endereço para retribuirmos. Os comentários podem não refletir nossa opinião, pois os mesmos são de responsabilidade dos leitores do Blog. Obrigado por deixar o seu comentário.

Volte sempre

Romanos 14:9

SIGA-NOS NO TWITTER

O nosso endereço no Twitter é:
oucaapalavrads
Será um prazer ter vc conosco.

OUÇA A PALAVRA DO SENHOR.

Pesquisar este blog

Carregando...

Esta foi a sua vida

SEJA BEM VINDO AO OUÇA A PALAVRA DO SENHOR

ESPERAMOS PODER CONTRIBUIR PARA O CRESCIMENTO DE SUA FÉ.